Damares Alves critica posicionamento da imprensa sobre os abusos que sofreu

Pastora Damares Alves, escolhida para o Ministério de Mulher, Família e Direitos Humanos no governo de Bolsonaro
Pastora Damares Alves, escolhida para o Ministério de Mulher, Família e Direitos Humanos no governo de Bolsonaro

A futura ministra da pasta Mulheres, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, deu um relato à revista Crusoé sobre os abusos sexuais que sofreu na infância. Ela também criticou o posicionamento da imprensa sobre o assunto.

– A minha única tristeza é que a imprensa está zombando disso. O momento mais doloroso da minha vida, a imprensa está zombando. Mas que zombe, que fale, a fé me salvou naquele pé de goiaba. Vou deixar todo mundo falar sobre isso. Eu vou até pedir que mais memes sejam criados. Que aquela mulher lá do interior escute que uma ministra sobreviveu à pedofilia e que a gente pode sobreviver – afirmou Damares.

A futura ministra contou que foi abusada por um homem que se dizia pastor e ficou hospedado na casa do pai dela, que era missionário. Apesar de ter mandado sinais de que estava sofrendo, ninguém teria percebido a situação.

– A família não viu, a igreja não viu. O meu ambiente de proteção era a igreja e a família. Os dois não viram. E eu mandava sinais. Quando eu chego à escola, que é meu terceiro ambiente de proteção, a escola já conhece uma menina triste. A escola não se importou, porque achava que aquele era meu jeito. Não. Eu era uma menina alegre aos seis anos. E eu passo a ser uma menina triste. Mas a escola não leu aquele sinal – relata.

Damares disse que se conseguir ajudar, pelo menos, uma menina, já estará satisfeita com a escolha de ser ministra no governo Bolsonaro.

e toda essa história alcançar uma única menina, já valeu muito a pena. Então foi para isso que eu nasci. Para chegar a ser ministra e salvar uma vida. É isso. Me desculpe toda a emoção. Quero que vocês falem mesmo. Somos milhões – completa.

Bolsonaro defende Damares

O presidente eleito Jair Bolsonaro saiu em defesa da futura ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, diante das críticas e memes que surgiram nas redes sociais e na mídia nos últimos dias.

No vídeo de uma pregação na Igreja Batista da Lagoinha, em Belo Horizonte, Damares conta que quando estava prestes a se suicidar em um pé de goiaba, aos 10 anos de idade, teve uma visão de Jesus Cristo que a livrou da morte. Seu relato virou motivo de deboche.

“Estava em cima de um pé de goiaba, ia tomar veneno, eu ia morrer. Era muita dor na alma, de todos os abusos que passei. E quando eu estava em cima do pé de goiaba eu não vi amigo imaginário, eu vi o que eu acreditava. Eu vi Jesus”, testemunhou.

Bolsonaro defendeu a futura ministra no Twitter: “É surreal e extremamente vergonhoso ver setores da grande mídia debocharem do relato da futura Ministra Damares Alves sobre a fé em Jesus Cristo, que a livrou de um suicídio desejado por conta de abusos sofridos na infância. Lamentável!”.

Fonte: Pleno News e Guia-me

Categoria:Geral

Deixe seu Comentário